VALOR SEGURO DESEMPREGO 2019 – Parcelas, Prazo, Saldo

Descobrir o valor seguro desemprego 2019 que você tem para receber pode parecer difícil, mas não é nenhum bicho de sete cabeças, basta pegar a calculadora e não deixar de anotar os resultados na pequena “fórmula” que é feita, dependendo de quanto você recebia em seu antigo trabalho.

Este é um dos principais benefícios criados pelo Governo Federal, e por meio dele os cidadãos que foram demitidos sem justa causa receberão todo o amparo necessário durante os meses em que se encontrar desempregado.

Desenvolvemos o artigo a seguir com o intuito de ajudar os trabalhadores que ainda não tem total conhecimento sobre o Seguro Desemprego. Portanto, continue acompanhando o conteúdo abaixo e entenda qual o valor você deverá receber pelo benefício.

Qual o valor seguro desemprego 2019?

Vamos então, direto e reto, para a resposta da pergunta vital: o valor do seguro desemprego, atualmente, varia entre R$ 937,00 e R$ 1.643,72, piso e teto das parcelas que estão disponíveis aos trabalhadores.

VALOR SEGURO DESEMPREGO 2019

Como você já deve ter percebido, o piso é o valor do salário mínimo oferecido nacional, enquanto o máximo é o que foi estipulado pelo Ministério do Trabalho como justo para que a economia nacional e que as famílias consigam se manter enquanto ainda estão em fase de recolocação no mercado de trabalho.

Seguimos para as contas que devemos fazer, para conseguir identificar perfeitamente qual é o valor que temos direito a receber, para depois entender como funciona a divisão de parcelas para cada trabalhador.

O cálculo do seguro desemprego começa dessa forma: você deve somar os últimos três meses de salário que recebeu da pessoa física ou jurídica, dividindo a quantia final por três. Se você recebeu exatamente o mesmo valor nos últimos três meses, não é necessário fazer a operação, basta manter esse valor.

Sendo assim, se a quantia em que chegamos é menor do que R$ 1.450,23, devemos multiplicar esse valor por 0,8.


  • Exemplo 01

Se a média salarial dos últimos três meses foi de R$ 1.322,20, multiplicando esse valor por 0,8, obteremos R$ 1.057,76, que será o valor definitivo da parcela mensal do benefício.

Agora, se o resultado da soma por três e divisão por três ficar entre R$ 1450,24 e R$ 2.417,29, devemos realizar uma operação um pouco mais complexa. Primeiro, multiplicamos o que sobrar desse valor por 0,5, depois disso, somamos ele a R$ 1.160,18.


  • Exemplo 02

A média de seu salário foi R$ 2.140,00, a sobra desse número para R$ 1.450,24 é de R$ 689,76. Agora, pegamos essa quantia e multiplicamos isso por R$ 0,5, quando encontramos R$ 344,88. Basta então somar com R$ 1.160,18 para chegar em R$ 1505,06, valor final das parcelas.

O último caso é o mais simples: Se a média desses meses é maior do que R$ 2.417,29, em todas as parcelas você receberá a quantia máxima do benefício, de R$ 1.643,72.


Parcelas Seguro Desemprego 2019

VALOR SEGURO DESEMPREGO 2019Mais um tópico que requer atenção de todos os que estão interessados em correr atrás do benefício. Antes de começarmos a explicar direitinho como as parcelas do seguro desemprego são divididas e estipuladas, lembramos que é importante também ficar atento ao agendamento do benefício.

Prazo: Todos aqueles que estavam cumprindo um contrato em atividades formas têm de sete a 120 dias de prazo para dar entrada no seguro desemprego. Já os que faziam atividades domésticas recebem um prazo menor, máximo de 90 dias.

Agendamento: Pode ser realizado pela internet, seja no site do Poupatempo de sua cidade ou no portal Emprega Brasil, do próprio Ministério do Trabalho. A partir do momento em que você faz o requerimento online, já começa a contar o prazo de trinta dias para receber o benefício.

Bom, vamos começando com os detalhes das parcelas do seguro desemprego. A quantidade de parcelas que você vai receber depende de um fator primordial: quantas vezes você já fez uso do benefício. Se for a primeira, a segunda ou a terceira, elas terão condições diferentes.


  • Primeira vez

Considerando que é a primeira vez que você recebe o valor do seguro-desemprego, pode ter acesso a quatro ou cinco parcelas. Quatro se comprovar atividade de um a dois anos, cinco parcelas se comprovar o vínculo empregatício de mais de dois anos de trabalho.


  • Segunda vez

Se for a segunda vez, encontramos três condições: A comprovação de nove a onze meses de trabalho, te dá garantia de três parcelas. Para receber quatro ou cinco parcelas, os termos são os mesmos do que na primeira vez. Entre um ano e dois, ou mais do que dois anos, para receber as cinco parcelas.


  • Terceira vez

A terceira vez também não apresenta grandes mudanças. Recebe os três meses de benefício aquele que comprava vínculo de seis a onze meses. Mais uma vez, não há alterações nos outros termos.


Consulta saldo do seguro desemprego

Atualmente, com tanta tecnologia à disposição, não há muito segredo nessas atividades de praxe, como a consulta do valor seguro desemprego 2019. Para visualizar a situação, basta entrar no site da Caixa Econômica Federal através do seguinte endereço:

CAIXA SEGURO DESEMPREGO 2019

  • Acesse o site da Caixa www.caixa.gov.br;
  • Digite o NIS e sua senha;
  • Clique na caixa “Não sou um robô”;
  • Clique em OK.

Também é possível checar o valor do seguro desemprego nas agências da Caixa Econômica Federal ou em lotéricas, é só ver o que é mais fácil para você. Lembrete bem útil: você tem 90 dias para sacar o valor do seguro, portanto, não se esqueça dele.

Seguro Desemprego Regras

Os direitos dos trabalhadores brasileiros ganharam um novo cenário com a reforma trabalhista que ocorreu no ano de 2017. Mas quanto ao seguro desemprego não houve grandes mudanças, as regras continuam as mesmas.

O direito ao benefício continua sendo oferecido ao trabalhador formal e doméstico, por motivo de dispensa sem justa causa. Contudo você deve ficar atento, pois a reforma adicionou no texto da CLT a rescisão consensual, ou seja, aquela que é resultado de um acordo entre empregado e empregador e, nesse caso, o trabalhador não possui direito ao seguro desemprego.

Entre as principais mudanças para o Seguro Desemprego 2018 está na alteração no número de meses que a pessoa necessita ter trabalhado para ter acesso a esse benefício. Segundo a nova regra, houve um aumento no número de meses trabalhados para ter direito ao benefício.

Confira!

  • Depois da aprovação das novas regras, o tempo de serviço mínimo para pedir o seguro desemprego passou para 1 ano. Isso significa que quem for demitido com menos de um ano de trabalho, não terá direito a receber o auxílio do Governo, o que acaba prejudicando muitas, pessoas, mas evita parte das fraudes que existem no benefício.
  • Outra alteração foi que, ao solicitar o benefício, o SINE (Sistema Nacional de Emprego), já encaminha o trabalhador para uma vaga (se houver vagas disponíveis) para evitar que o trabalhador passe um longo período sem trabalho.

A seguir, você fica sabendo quem tem direito ao seguro desemprego.

  • Ter sido demitido sem justa causa de emprego com carteira assinada;
  • Não receber outro benefício assistencial;
  • Não ser sócio de empresa, ou ter participação societária em pessoa jurídica;
  • Precisa estar pelo menos 16 meses sem receber o seguro desemprego;
  • Para trabalhadores rurais, é necessário nos últimos 24 meses ter pelo menos 15 meses trabalhados com a carteira assinada.

Depois de ter acompanhado essas valiosas informações a respeito do valor seguro desemprego 2019 da Caixa Econômica Federal, ficará muito mais fácil realizar o cálculo do pagamento a ser recebido pelo benefício. Caso tenha ficado com alguma dúvida, deixe o seu comentário logo abaixo. Obrigado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *